O Presidente francês anunciou esta sexta-feira a realização em Paris de uma cimeira com os seus homólogos da Rússia e Ucrânia e a chanceler alemã em 9 de dezembro, para procurar uma solução para o conflito no leste ucraniano, que já matou 13.000 pessoas.

Emmanuel Macron confirmou a existência de “grandes progressos”, incluindo a retirada de tropas e a troca de prisioneiros, que permitem a realização de uma cimeira sobre o conflito no leste da Ucrânia, que dura há cinco anos entre ucranianos e separatistas pró-russos.

O gabinete do Presidente francês anunciou a reunião após meses de esforços diplomáticos para que todos as partes concordem com novas negociações.

Os líderes dos quatro países encontraram-se pela primeira vez na Normandia em 2014, sendo o grupo apelidado de “quarteto da Normandia”, em que França e Alemanha servem de mediadores entre a Rússia e a Ucrânia.

Esta será a primeira reunião do grupo na qual estará presente o novo Presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, eleito este ano e em que uma das suas promessas eleitorais era o de acabar com o conflito que dura desde 2014.