A companhia área estatal South African Airways (SAA, na sigla em inglês) cancelou esta quinta-feira todos os voos domésticos, regionais e internacionais para sexta-feira e sábado devido a uma greve laboral, informou a empresa.

“Decidimos cancelar os voos por dois dias, a partir de sexta-feira (15 de novembro). Isso significa que todos os nossos voos foram cancelados para sexta e sábado”, disse o porta-voz Tlali Tlali.

Apenas os voos operados pela SAA a partir da África do Sul serão afetados, num total de 104 voos por dia, adiantou a mesma fonte em declarações ao canal de televisão sul-africano ENCA. O porta-voz da SAA sublinhou que a empresa “está a tentar implementar planos de contingência”.

A greve foi decretada pela Associação Sul-Africana de Tripulação de Cabine (SACCA, na sigla em inglês) e pelo sindicato NUMSA (National Union of Metalworkers of South Africa), que exigem um aumento salarial imediato de 8%.

Os sindicatos rejeitaram uma proposta de aumento salarial de 5,9% apresentada no final do de quinta-feira pela empresa, noticiou o canal público SABC.

A companhia aérea estatal sul-africana, que desde 2011 depende de injeções de capital por parte do governo do Congresso Nacional Africano (ANC, na sigla inglesa), no poder desde 1994, para se manter em atividade, anunciou recentemente uma reestruturação e despedimentos em larga escala.

A greve vai começar às 4h locais (menos duas em Lisboa) de sexta-feira, por “tempo indeterminado”, avançaram esta quinta-feira os sindicatos.