Portugal foi mesmo a única seleção a carimbar este domingo o apuramento para o Euro 2020 mas não foi a única seleção a entrar em campo. No grupo da Seleção Nacional, a Sérvia empatou com a Ucrânia graças a um golo de Besyedin já durante os descontos; a República Checa, já apurada, perdeu na Bulgária; a Inglaterra, também já com um lugar garantido na fase final do Europeu, goleou o Kosovo com mais um golo de Harry Kane; a Islândia vence na Moldávia e a Turquia foi ganhar a Andorra.

Além de todos estes encontros, a também já qualificada seleção francesa visitou a Albânia e acabou por carimbar uma vitória que vale a liderança do grupo, logo, a entrada direta dos campeões do mundo no Pote 1 que os afasta de cruzamentos com as equipas que mais pontos somaram no apuramento. Mais do que isso, o resultado positivo perante os albaneses teve também um golo de Griezmann — o primeiro foi de Tolisso — que pode funcionar como impulso e espanta-fantasmas ao avançado francês.

O jogador do Barcelona, que não está a obter boas exibições no clube e tem tido dificuldades de adaptação, encaixe e entrosamento — confirmadas pelo próprio, pelos colegas e até pelo selecionador, Didier Deschamps –, foi buscar à seleção um balão de oxigénio que foi especialmente alimentado pelo golo marcado ainda na primeira parte da partida perante a Albânia. A subida de rendimento de Griezmann interessa ao Barcelona, por motivos óbvios, mas também a França: se o avançado, principal destaque da seleção gaulesa a par de Mbappé, completar uma temporada escassa em qualidade e quantidade, será com essa mentalidade que o jogador vai viajar para o Europeu no próximo verão. Algo que não pode agradar a Deschamps, que quer juntar o título europeu ao Mundial conquistado na Rússia no ano passado.

Harry Kane voltou a marcar e assumiu o estatuto de melhor marcador do apuramento, com 12 golos

Entretanto, e com jogos agendados até terça-feira, são já 17 as seleções apuradas para o Campeonato da Europa de 2020: Áustria, Bélgica, Croácia, República Checa, Inglaterra, Finlândia, França, Alemanha, Itália, Holanda, Polónia, Rússia, Espanha, Suécia, Turquia, Ucrânia e Portugal. Este sábado, o principal destaque foi para a seleção holandesa, que garantiu um lugar no Euro depois de ter quase escandalosamente falhado o Euro 2016 e o Mundial 2018, mas também para a Finlândia, que se qualificou pela primeira vez na história para uma fase final de um Europeu ou de um Mundial.

A equipa orientada por Markku Kanerva venceu o Liechtenstein por 3-0 e vai ficar no segundo lugar do Grupo J, apenas atrás de Itália e à frente de Grécia, Arménia e Bósnia. Teemu Pukki, a principal referência finlandesa que tem feito a diferença não só na seleção como na Premier League ao serviço do Norwich, bisou e é a cara desta conquista do país escandinavo.