O McLaren Senna LM vai surgir numa edição limitada. Mas muito mais selecta do que, por exemplo, o Senna GTR, do qual vai herdar praticamente tudo, mas reforçando a exclusividade e acrescentando-lhe a possibilidade de rodar em estrada aberta. Enquanto a versão de pista contempla o fabrico de 75 unidades, cada uma a custar 1,3 milhões de euros, o Senna LM vai ser limitado a 20 exemplares, cujo preço arranca nos 1,5 milhões de euros. Desconhece-se quando é que o fabricante de Woking pretende apresentar esta novidade, mas uma publicação teve acesso a imagens e a informações que já terão sido transmitidas a clientes da McLaren.

Por aquilo que nos é dado a ver, a partir do que parecem ser capturas de ecrã, o novo Senna LM adopta a mesma carroçaria do desportivo standard, mas acrescenta-lhe uns apontamentos mais racing. São disso exemplo as novas jantes de cinco raios, a entrada de ar na zona mais recuada do habitáculo e, inclusive, a cor laranja que retoma a tonalidade do McLaren F1 LM original. No interior mantém-se a configuração do Senna de estrada, mas com bancos em carbono, elementos a laranja e a identificação LM, que também se encontra no exterior.

Embora a MSO esteja a trabalhar numa versão matriculável, a realidade é que estaremos perante um GTR de rua, na medida em que o novo Senna LM recorrerá aos mesmos argumentos técnicos, devendo anunciar as mesmas prestações do que a versão para circuito. Ou seja, sob o capot continuará a estar o V8 de 4,0 litros biturbo, que debita uma potência máxima de 825 cv (mais 25 cv do que o Senna Standard) e um binário de 800 Nm.

Recorde-se que a versão GTR pesa menos 10 kg que o Senna de estrada, pelo que os seus 1188 kg permitem à McLaren sublinhar uma relação peso/potência de 694 cv por tonelada. O pacote aerodinâmico actualizado de que usufrui resulta numa downforce similar à do Senna, mas a uma velocidade 15% inferior, com o GTR a conseguir gerar mais 200 kg de carga aerodinâmica (supera 1000 kg).