Tradicionalmente, os fabricantes introduzem melhorias nos seus veículos, extraindo mais uns cavalos do motor ou actualizando a mecânica para os tornar mais económicos. Mas isto apenas para os carros novos que vão ser fabricados, pois em relação aos outros não há nada a fazer. Os veículos eléctricos vieram abrir novas possibilidades ao permitir uma gestão à distância e através da Internet, o que permite actualizar over-the-air a potência dos motores, a gestão da energia, a potência de carga e alterar a capacidade de aceleração e a autonomia. Mas se bem que esta possibilidade está aberta a todos os fabricantes, a Tesla é a única que a consegue explorar.

Um dos mais recentes exemplos é dado pelo Model 3, cujas unidades em circulação passaram a receber a actualização de software 2019.36X desde 8 de Novembro, consoante os mercados. Esta actualização beneficia os modelos novos, aqueles que ainda estão a ser fabricados ou à espera de ser entregues aos clientes finais. Referimo-nos, por exemplo, ao Model 3 Standard Range Plus, o mais acessível à venda em Portugal (por 49.884€), cuja capacidade de ir de 0-97 km/h se mantém nos 5,3 segundos, mas viu a autonomia subir dos antigos 353 km para os novos 409 km.

A versão intermédia da gama Model 3 é o Long Range, que continua a garantir uma autonomia de 560 km. Porém, a capacidade de aceleração de 0-97 km/h baixa de 4,4 segundos para 4,16, graças ao novo software. O Model 3 mais potente e rápido, o Performance, também beneficiou da actualização. A autonomia de 530 km mantém-se, mas os 0-97 km/h melhoraram dos iniciais 3,5 para uns mais interessantes 3,2 segundos.

Se estas são as versões novas ou usadas do Model 3, idênticas às que ainda estão a ser fabricadas, também as versões mais antigas e já descontinuadas não foram esquecidas, sem dar azo a qualquer despesa adicional. O Long Range RWD, com apenas tracção traseira, necessitava de 5,1 segundos para ir de 0-97 km/h, mas agora ultrapassa esta fasquia em apenas 4,9 segundos. Paralelamente, a autonomia subiu para 523 km, tudo graças ao novo software. Também o Mid-Range foi melhorado, o que levou o tempo necessário para ir de 0-97 km/h a cair de 5,6 para 4,9 segundos. Curiosamente, o Standard Range, de que muito poucas unidades foram fabricadas (se algumas), viu as suas características não sofrerem qualquer alteração.