A partir de 2 de janeiro de 2020, a Associação de Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande (AVIPG) terá uma nova direção. As eleições estão marcadas para dezembro e, com apenas uma lista formada, não são esperadas surpresas. Dina Duarte, moradora de Nodeirinho, aldeia onde morreram 11 pessoas no verão de 2017, deverá suceder a Nádia Piazza, que presidiu ao primeiro mandato.

Esta não será a única mudança. Até agora, a direção da AVIPG era formada sobretudo por familiares das vítimas do incêndio de Pedrógão Grande mas, com a entrada da nova liderança, haverá “rostos de vítimas de Pedrógão, alguns deles queimados”, adiantou Dina Duarte ao jornal Expresso. Nenhum dos membros anteriores se recandidatou.

Em declarações ao mesmo jornal, Dina Duarte definiu o que será a principal luta da nova direção: “A nossa luta não será do ponto de vista das indemnizações, porque estas situações estão praticamente todas resolvidas, mas da segurança das pessoas que continuam a viver no interior”, afirmou. O processo de luto e a identificação de terapias coletivas que possam ajudar as aldeias atingidas pelo incêndio será também uma preocupação.