Como habitualmente acontece, a chegada de mais um modelo da Tesla é sempre aguardada com grande expectativa. Isto é ainda mais importante desta vez, especialmente para o mercado americano, onde as pick-up ocupam os três primeiros lugares no ranking dos veículos mais vendidos, com as versões de caixa aberta da Ford, RAM e Chevrolet.

A Cybertruck – a confirmar-se que é este o nome da pick-up da marca de Elon Musk – vai ser apresentada a 21 de Novembro, e muito pouco ou nada se sabe sobre o modelo, além do facto que a marca pretende comercializar a versão mais acessível a partir de 49.000 dólares. Mas a pressão para que a Tesla revele uma pick-up verdadeiramente impressionante é grande, sobretudo porque à sua espera já tem adversário de respeito.

Um dos concorrentes virá do líder incontestado das vendas deste tipo de veículos no mercado americano, a Ford, com a ajuda da sua F150. Temendo a disrupção que pode resultar da chegada das primeiras pick-up alimentadas por bateria, a Ford começou já a promover uma versão eléctrica da F150, que irá comercializar em breve. Será sempre um adversário de respeito, não por ter grande experiência na produção de veículos eléctricos – onde não tem nenhuma –, mas por ser uma referência neste segmento.

Se a Ford pode não ser muito ameaçadora do ponto de vista tecnológico, já o mesmo não acontece com a Rivian, que surpreendeu toda a gente – provavelmente até mesmo a Tesla – ao apresentar uma pick-up recheada de soluções técnicas muito interessantes e com um preço muito competitivo. A ponto de a sua R1T e R1Ts, a versão com maior bateria, ter sido determinante para angariar um invejável naipe de investidores, todos eles na esperança que seja a nova Tesla.

Agora que a Cybertruck está a dias de revelar as suas formas, bem como as principais características técnicas, a Rivian decidiu agitar as águas e recordar que tem uma palavra a dizer. A pretexto de ter participado no Long Way Up, um programa de televisão sobre viagens em moto, uma R1T viajou de Los Angeles até Ushuaia, na Argentina, tendo publicado um vídeo sobre a aventura.

Além das belas imagens, os responsáveis da Rivian revelaram que a R1T conseguiu realizar 314 milhas sem reabastecer, cerca de 505 km, mantendo ainda alguma energia na bateria. É também a primeira vez que se vê a pick-up a evoluir em condições reais de todo-o-terreno, parecendo lidar com as situações com bastante à vontade.