Para a 9.ª edição do Smart City Expo World Congress, que se realiza em Barcelona até à próxima quinta-feira, a Seat revelou não uma mas três novidades. Tal como se esperava, o construtor espanhol do Grupo Volkswagen apresentou a eScooter, a sua primeira moto eléctrica que, embora ainda seja definida como concept, poucas alterações deverá introduzir na versão de produção em série que chegará ao mercado já no próximo ano.

Cada vez mais virado para as novas tendências de mobilidade, o fabricante de Martorell desvendou também uma nova trotineta eléctrica e anunciou a criação da Seat Urban Mobility, uma nova unidade de negócio sob a égide da qual passarão a estar não só os novos produtos (eScooter, Minimó e e-Kickscooter) que visam especificamente facilitar as deslocações em cidade, mas também a Respiro, a plataforma de carsharing da Seat que opera em Espanha e que, muito em breve, vai juntar o novo Mii electric à sua frota de veículos movidos a gás natural comprimido.

A marcar a disrupção nos quase 70 anos de história da marca surge a primeira moto do construtor espanhol. Para mais, alimentada exclusivamente a bateria. Nas palavras do novo responsável pela Mobilidade Urbana da Seat, Lucas Casasnovas, a eScooter “é a resposta à procura dos cidadãos por uma mobilidade mais ágil”. Em termos práticos, essa resposta assume a forma de uma scooter de design compacto e estilizado, que conta com um motor de 7 kW (10 cv) com picos de 11 kW (15 cv), equivalente a 125cc, oferecendo um binário máximo de 240 Nm. Tal como aqui antecipámos, confirmam-se o alcance de 115 km, de acordo com o protocolo de medição World Motorcycle Test Cycle (WMTC), e os 100 km/h de velocidade máxima. Os 0-50 km/h são atingidos em 3,8 segundos e, tal como a S01 da Silence (o modelo que está na base do concept agora apresentado), também a eScooter da Seat prevê a possibilidade de remover a bateria, para facilitar a recarga do acumulador em casa, idealmente durante a noite.

O custo estimado do carregamento é acessível para todos os clientes, uma vez que será de 0,7€/100km. Além disso, o conceito eScooter tem a capacidade de armazenar dois capacetes debaixo do assento, está conectado e os utilizadores podem controlar o seu nível de carga ou localização através de uma aplicação”, sublinha a Seat.

3 fotos

Aproveitando a receptividade alcançada com a eXS, a sua primeira trotineta eléctrica projectada em parceria com a Segway, que se saldou em vendas superiores a 10 mil unidades, a Seat aproveitou ainda o Smart City Expo World Congress para dar a conhecer um protótipo, que pode ver na galeria acima, da sua nova geração de e-KickScooter com uma autonomia de até 65 km, dois sistemas de travagem independentes e uma bateria de até 551 Wh. Não foi dada qualquer indicação em termos de preços.