A mãe do bebé que nasceu com malformações, incluindo no rosto, e que apresentou queixa contra o obstetra que nada viu nas ecografias foi terça-feira prestar declarações ao Ministério Público, no âmbito da queixa apresentada contra aquele profissional.

Segundo o Correio da Manhã, a mulher foi acompanhada pelo companheiro, David, e do bebé, mas só ela foi ouvida durante cerca de uma hora, tendo entregado todos os documentos, como ecografias e registos clínicos, sobre a sua gravidez. A mulher foi depois informada que o processo se encontra em segredo de justiça.

Artur Carvalho, o obstetra que entretanto foi alvo de outras queixas, está suspenso da Ordem dos Médicos e corre o risco de ser expulso. Paralelamente enfrenta o processo-crime movido por este casal a 11 de outubro.

O estado de saúde do bebé, que entretanto está em casa com os pais, continua a exigir cuidados redobrados.