Com o objetivo de melhorar a imagem e segurança da empresa, bem como facilitar a resolução de possíveis problemas, a Uber decidiu implementar uma nova ferramenta na sua app. A partir de dezembro, no Brasil e no México, será possível gravar o áudio das viagens. O objetivo é que, mais tarde, a novidade seja lançada em mais mercados.

De acordo com o The Washington Post, que acedeu a comunicações internas da Uber e confirmou mais tarde com a empresa, os clientes vão poder escolher a opção de gravar todas as viagens ou apenas algumas que queiram que ver registadas. As gravações vão ficar armazenadas tanto no telemóvel do cliente como do motorista e serão encriptadas por questões de privacidade. Os restantes utilizadores não vão poder ter acesso a essas gravações, sendo que a Uber vai ter uma chave que é ativada se for relatado algum problema.

“Quando a viagem acabar, o utilizador vai dizer se correu tudo bem e vai poder reportar um incidente de segurança e submeter a gravação na Uber”, escreveu um executivo da empresa num email acedido pelo The Washington Post.

Apesar de esta não ser uma opção que vá garantir o fim do comportamento violento ou incorreto durante a viagem, a ideia principal é que, nas situações em estes casos acontecem, a empresa possa determinar não só o que aconteceu, mas também saber quem foi o responsável. Utilizando o caso de uma discussão entre cliente e condutor, por exemplo, a ferramenta vai poder ajudar a Uber a determinar de quem é a culpa e mitigar qualquer tipo de perda ou reclamação.

Mas a medida não é consensual. Se, por um lado, oferece alguma garantia de proteção em casos de discussões ou outros problemas, há questões relacionadas com a privacidade que podem preocupar tanto os passageiros como clientes, uma vez que as conversas podem estar a ser gravadas sem consentimento. Em “breve”, também os veículos dos Estados Unidos também deverão poder contar com gravações áudio.