O antigo chefe do Serviço de Inteligência Militar e Segurança Militar (SISM) de Angola António José Maria foi esta sexta-feira condenado a pena de três anos de prisão, pelo crime de extravio de documentos de caráter militar, cuja execução está suspensa por recurso da defesa.

O acórdão do Supremo Tribunal Militar condenou o general António José Maria, também conhecido por “Zé Maria”, pelo crime de extravio de documentos, aparelhos ou objetos que contenham informações de caráter militar, absolvendo o crime de insubordinação de que o réu vinha pronunciado.

A defesa do réu, inconformada com a decisão proferida, interpôs recurso, com efeito suspensivo.

“Zé Maria” respondeu ao julgamento em prisão domiciliária, decretada em junho passado.