No que respeita aos camiões, aqueles homologados para circular na estrada, os semi-reboques são os maiores e com maior capacidade de carga. O “truque” está no tractor, a quem cabe puxar por tudo o que lhe coloquem no atrelado. E, para ter a certeza que nada batia o seu Semi, Mike Harrah, fundador da Caribou Industries, decidiu conceber o mais ousado e apaixonante (para quem goste) camião do mercado. E potente.

Harrah começou por pegar num Peterbilt 359, um modelo produzido em 1979. O primeiro “miminho” que lhe fez foi cortar-lhe a zona frontal onde repousava o generoso motor a gasóleo. No seu lugar surgiu uma frente com o dobro do comprimento, onde passaram a estar montados dois enormes V12 da Detroit Diesel. Ambos os motores estão ligados a uma caixa automática Allison HT740, que assim se vê obrigada a lidar com a potência de 24 cilindros.

18 fotos

Mas Mike Harrah não se satisfez em dotar o seu Peterbilt com dois motores V12 a gasóleo. Calculando que, para extrair mais cavalos, era necessário alimentá-los com mais ar, a Caribou Industries equipou os dois V12  com 27,9 litros de capacidade com 12 compressores volumétricos tipo Roots. E como nem só de ar vive um motor, Harrah equipou também este 24 cilindros com oito garrafas de óxido nitroso, para “apimentar” os motores e extrair-lhe mais cavalos.

5 fotos

O resultado corresponde a mais de 4.030 cv, que empurram o Thor24 para lá dos 210 km/h, uma velocidade incrível para um Semi, para mais de 1979. A travar é que são elas. Por isso mesmo, Harrah equipou o camião com quatro pára-quedas para o ajudar a reduzir a velocidade. Mas só em casos extremos, pois de contrário a confusão na auto-estrada seria grande.

Um dos pormenores mais curiosos do Thor 24, um “monstro” super potente que custou cerca de sete anos e 7 milhões de dólares a construir, é a grelha, que parece saída de um Ford Coupé de 1933. Parece e é, pois foi exactamente aí que o dono da Caribou Industries se inspirou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR