Numa pensão em Fukuaka, no Japão, é possível alugar um quarto por 100 ienes (menos de um euro) por noite. Mas só é possível beneficiar desse preço especial com uma condição: deixar que aquilo que os hóspedes fazem no interior do quadro seja transmitido em direto no Youtube.

A história é contada pela CNN, que explica que o jovem de 27 anos que gere a pensão (que é propriedade da avó) sentiu que precisava de “algo especial” que fizesse com que “toda a gente começasse a falar” sobre o estabelecimento. Sendo o Asahi Ryokan uma pensão low cost, o jovem Tetsuya Inoue decidiu que seria através do Youtube que se iria destacar.

“A juventude, hoje em dia, não liga muito à privacidade”, diz o gerente do hotel, acrescentando que “para alguns jovens, ser observado por um dia não é um problema”.

Os hóspedes não estão obrigados a manter a luzes ligadas e, garante Inoue, não há câmaras na casa de banho. À entrada dos dois quartos que estão disponíveis para este serviço, estão sinais que proíbem “atos lascivos” e que recomendam que se mantenham passaportes e cartões de crédito bem escondidos das câmaras.

A pensão tem um canal no Youtube onde é possível ver o que se passa no quarto. Quando não está ninguém lá, a imagem passa para o escritório do gerente do hotel, que comunica com os espectadores, por escrito, usando um letreiro onde escreve em japonês e em inglês.

E como é que Inoue consegue ter lucro cobrando apenas um dólar pela estadia? Não consegue. Mas espera vir a conseguir.

O canal de Youtube já tem mais de 10 mil subscritores e, explicou o próprio à CNN, quando se acumularem mais de quatro mil horas de visualização, Inoue vai passar a poder colocar anúncios no seu canal, sendo pago por isso.