Morreu Imam, o último rinoceronte de Sumatra em território da Malásia, vítima de cancro aos 25 anos, de acordo com o jornal The Star, citado por órgãos de comunicação internacionais. A espécie, que desaparece formalmente do país, ainda tem uma comunidade na Indonésia, onde se estima que haverá entre 30 a 80 exemplares selvagens na ilha de Sumatra e na parte indonésia do Borneo. Outros sete vivem em cativeiro também na Indonésia, no Parque Nacional Way Kambas.

De acordo o Departamento de Vida Selvagem de Sabah, que estava responsável pelo animal, Imam “estava a sofrer com dores” e ia receber um tratamento de morfina, devido à falta de eficácia dos analgésicos que lhe tinham sido administrados. Imam acabaria por morrer antes de receber o tratamento. O último exemplar macho tinha já morrido em maio.

Os responsáveis do país ainda esperam recuperar um óvulo do rinoceronte falecido, para, em colaboração com as autoridades indonésias, poderem avançar com fecundação in vitro noutra rinoceronte fêmea.

Atualmente, há cinco espécies de rinoceronte, todas elas em risco, por causa da caça furtiva e de degradação do habitat.