Uma colisão entre dois helicópteros no Mali resultou na morte de 13 soldados franceses. A confirmação foi dada pelo presidente francês, Emmanuel Macron através da rede social Twitter.

O acidente aconteceu na região de Menaka, no Mali, conhecida por ser o ponto de encontro da fronteira tripla com o Burquina Faso e o Níger. O acidente ocorreu em plena operação militar.

A região de Menaka é também um dos pontos quentes da operação Barkhane — uma operação militar que dura desde 2014 e que conta com o envolvimento de forças francesas em combate às forças jihadistas e insurgentes na região.

O exército francês tem cerca de 4.500 soldados espalhados pela região em cooperação com as forças do Mali, Mauritânia, Níger, Burquina Faso e Chad, de acordo com a BBC. Esta é a maior perda francesa na região desde o início da operação. Já no início do mês tinha morrido um soldado francês, vítima de uma mina enquanto conduzia um carro do exército.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A região está atualmente sobre controlo do Mali, mas a insegurança é ainda grande, pelo que a presença das forças armadas é assim justificada. Só nos últimos dois meses terão morrido 100 militares das forças locais, segundo o jornal inglês The Guardian, que avança também a morte de dezenas de militares num dos ataques mais mortíferos no Mali, já no mês de novembro. Esse ataque a uma base militar isolada fez pelo menos 53 mortos.