A Polícia Judiciária deteve esta terça-feira um jovem de 19 anos que terá sido cúmplice no assassinato do empresário de 35 anos em Serzedo, Vila Nova de Gaia.

O suspeito agora detido por profanação de cadáver e homicídio qualificado tem apenas 19 anos e terá ateado fogo ao corpo sem vida com o objetivo de destruir todas as provas que o ligassem a ele ou ao cúmplice do crime.

O principal suspeito tinha já sido detido no dia 2 de outubro e está em prisão preventiva, mas a Polícia Judiciária (PJ) do Porto manteve a investigação aberta e chegou então à detenção de um segundo suspeito. Segundo um comunicado emitido pela PJ, os suspeitos terão atraído a vítima para uma zona isolada “local onde o surpreenderam e agrediram brutalmente na zona da cabeça e no pescoço, ateando depois fogo ao cadáver com o objetivo de destruírem vestígios que os relacionassem com o homicídio”.

O jovem de 19 anos, desempregado, “vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas”, pode ler-se.

Os factos ocorreram ao início da noite de 17 de agosto na Zona Industrial de Serzedo e o crime terá sido consumado por ciúmes, segundo as autoridades.