Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

É oficial: depois de ter passado as várias fases do troféu sempre como um dos favoritos, João Félix foi distinguido esta quarta-feira com o prémio de Golden Boy de 2019, uma eleição do jornal italiano Tuttosport com votações de vários jornalistas europeus. O português sucede a De Ligt como vencedor do galardão.

O sonho de João Félix começou no Prado, vai continuar no Wanda e tem como objetivo acabar em Neptuno

Num sistema de votação de dez pontos para o primeiro classificado, sete para o segundo, cinco para o terceiro, três para o quarto e um para o quinto, o avançado que se transferiu do Benfica para o Atl. Madrid este verão por 120 milhões de euros, naquela que foi um dos maiores negócios de sempre do futebol mundial, terminou com um total de 332 pontos, quase o dobro do segundo classificado, o inglês Jadon Sancho do B. Dortmund (175). Kai Havertz, médio alemão do Bayer Leverkusen, ficou na terceira posição com 75 pontos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O top-10, onde não consta mais nenhum jogador português, ficou preenchido por Haland (Noruega, Red Bull Salzburg, 74 pontos), De Ligt (Holanda, Juventus, 71), Fati (Espanha/Guiné, Barcelona, 49), Foden (Inglaterra, Manchester City, 46), Donnarumma (Itália, AC Milan, 37), Zaniolo (Itália, Roma, 36) e Malen (Holanda, PSV, 35). Mount, Rodrugo, Vinicius, Kean, Lunin, Joveljic, Guendouzi e Davies foram os restantes jovens votados.

“Obrigado ao Tuttosport pelo prémio, estou muito orgulhoso. É a segunda vez que um jogador do Atlético de Madrid ganha [n.d.r. o outro foi o também avançado argentino Kun Agüero, em 2007] e estou feliz. Agradeço também ao Benfica, em particular ao treinador Bruno Lage, por tudo o que fez por mim e pela minha família, que está sempre perto de mim”, destacou João Félix, num vídeo divulgado na manhã desta quarta-feira após ter recebido a distinção da publicação transalpina, que já antes tinha distinguido Renato Sanches.

Madrid e o Atlético têm novo “niño”: o primeiro dia de João Félix em Espanha, que já vendeu 7 mil camisolas com o seu nome

O Golden Boy foi criado em 2003, tendo o médio holandês Rafael Van der Vaart do Ajax como primeiro vencedor. Seguiram-se Wayne Rooney (Inglaterra, Everton/Manchester United), Lionel Messi (Espanha, Barcelona), Fàbregas (Espanha, Arsenal), Kun Agüero (Argentina, Atl. Madrid), Anderson (Brasil, Manchester United), Alexandre Pato (Brasil, AC Milan), Mario Balotelli (Itália, Inter/Manchester City), Mario Götze (Alemanha, B. Dortmund), Isco (Espanha, Málaga), Paul Pogba (França, Juventus), Raheem Sterling (Inglaterra, Liverpool), Anthony Martial (França, Mónaco), Renato Sanches (Portugal, Benfica/Bayern), Kylian Mbappé (França, Mónaco/PSG) e Matthijs De Ligt (Holanda, Juventus).

Quando João Félix era capitão do FC Porto: as histórias do miúdo que “sempre quis, sempre quis, sempre quis”