Os primeiros 16 corpos dos 39 vietnamitas encontrados em 23 de outubro no interior de um camião no Reino Unido chegaram esta quarta-feira ao Vietname para serem devolvidos às famílias, indicaram fontes aeroportuárias.

Espera-se que mais corpos cheguem nas próximas horas ou dias, embora os horários ainda não tenham sido confirmados pelas autoridades vietnamitas, que estão a tratar do assunto com a máxima discrição.

O jornal digital VNExpress indicou que dezasseis ambulâncias aguardavam no aeroporto a chegada do avião para transferir os corpos para as suas províncias de origem, em Nghe An, Ha Tinh e Quang Binh. Um parente de uma das vítimas disse à agência espanhola Efe que a polícia só anunciou a chegada dos corpos com 30 minutos de antecedência e pediu às famílias que permanecessem nas suas casas até então.

O custo do repatriamento ficou a cargo das famílias, às quais o Governo vietnamita concedeu empréstimos a serem pagos em 30 dias no valor de 1.370 libras (1.598 euros) para repatriar as cinzas e 2.208 libras (2.575 euros) para repatriar os corpos em caixões. Até agora, a Polícia Britânica deteve sete pessoas ligadas com este caso, enquanto as autoridades vietnamitas detiveram 11 pessoas nas províncias de Nghe An e Ha Tinh.

No Reino Unido, o motorista do camião frigorífico, um norte-irlandês de 25 anos, foi acusado de homicídio involuntário, branqueamento de capitais e conspiração para promover a imigração ilegal.

A descoberta do camião, em 23 de outubro, provocou indignação em todo o mundo e expôs as rotas de migração clandestina altamente organizadas entre o Vietname e a Europa. Os corpos de 39 migrantes — 31 homens e oito mulheres — foram encontrados mortos num camião refrigerado numa área industrial em Grays, na região de Essex, cerca de 30 quilómetros a leste de Londres.