Horas depois de um homem, já condenado por terrorismo, ter sido abatido pela polícia inglesa após um ataque junto à Ponte de Londres, já reivindicado pelo Estado Islâmico, registou-se um ataque semelhante em Haia, na Holanda. Nessa sexta-feira, 29 de novembro, três jovens que aproveitavam a Black Friday num centro comercial foram esfaqueados por um homem que se pôs em fuga.

O suspeito, moreno, com um casaco preto e umas calças de fato de treino cinzentas, fugiu e foi localizado cerca de 24 horas depois. A polícia não avançou grandes pormenores, referindo apenas que teria 35 anos e não teria um local fixo para viver. Seria um sem-abrigo, como relatou o Observador neste liveblogue que acompanha ao minuto os desenvolvimentos do ataque da Ponte de Londres — numa altura em que se levantava a hipótese de na Holanda ter também sido um ataque terrorista:

Este domingo a polícia holandesa acabou por abrir um pouco mais da página da investigação aos jornalistas e disse que, até agora, não há indícios que o ataque que feriu duas raparigas e um rapaz de 15 e 13 anos tivesse sido um ataque terrorista. “As circunstâncias precisas do esfaqueamento ainda não são claras. Não há para já, indicações de que tenha havido uma motivação terrorista”, avançou a polícia local, citada pela Time, que encontrou o homem num abrigo e que o levou para ser interrogado.

A investigação prossegue. As vítimas foram assistidas no hospital, mas já tiveram alta médica.