A Plataforma Cívica Aeroporto BA6 — Montijo Não! vai entregar uma carta a pedir o apoio da ativista ambiental sueca Greta Thunberg contra a construção do aeroporto no Montijo, considerando que é um “crime ambiental”.

“A multinacional VINCI (dona da ANA Aeroportos, que é a empresa portuguesa que gere todos os aeroportos em Portugal) e o Governo português escolheram construir um aeroporto no meio de uma das mais importantes Reservas Biogenéticas de Portugal, a Reserva Natural Internacional do Estuário do Tejo, o que vai causar a destruição deste ecossistema pleno de biodiversidade”, refere uma carta que o movimento pretende entregar à ativista sueca. O documento acrescenta que pretendem “cometer um crime ambiental” num contexto de “emergência climática”.

A plataforma cívica acrescenta que, segundo alguns cientistas, o local pode “ficar inundado a partir de 2050, devido ao aumento do nível do mar decorrente das alterações climáticas, uma vez que a estrutura do aeroporto se situará na margem do rio e parte da pista será construída diretamente em cima do rio na Reserva Natural do Estuário do Tejo”.

“É nosso desejo que alertes os nossos governantes que a emergência climática é real e que não podemos destruir o nosso ambiente. O nosso singelo pedido é de que te juntes a nós nesta nossa luta de emergência climática que temos travado em Portugal e que chames a atenção dos nossos companheiros mundiais para juntos defendermos esta importante Reserva Natural, que é de todos nós”, acrescenta o documento.

A ANA — Aeroportos de Portugal e o Estado assinaram em 8 de janeiro o acordo para a expansão da capacidade aeroportuária de Lisboa, que prevê um investimento de 1,15 mil milhões de euros até 2028 e inclui a extensão da atual estrutura, Aeroporto Humberto Delgado (em Lisboa), e a transformação da base aérea do Montijo.

Neste momento está a decorrer até 20 de dezembro o prazo para a ANA – Aeroportos de Portugal analisar as medidas de mitigação propostas na Declaração de Impacte Ambiental (DIA) do futuro aeroporto do Montijo.

No dia 30 de outubro, a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) emitiu a proposta de DIA relativa ao aeroporto do Montijo e respetivas acessibilidades, tendo a decisão sido “favorável condicionada”, que prevê um pacote de medidas de minimização e compensação ambiental que ascende a cerca de 48 milhões de euros”.

A ativista ambiental Greta Thunberg chega a Lisboa a bordo do veleiro La Vagabonde, sendo recebida pelo presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, estando ainda prevista uma conferência de imprensa no local. A jovem vai viajar depois para Madrid para participar na cimeira sobre as Alterações Climáticas (COP25).