Uma explosão no complexo do Monumento Nacional, no centro de Jacarta, que feriu esta terça-feira pelo menos dois soldados, foi causada por uma granada de fumo, afirmou a polícia indonésia, que descartou já a hipótese de um ataque.

“Estamos a investigar para entender como a granada se encontrava ali”, disse aos jornalistas o chefe de polícia de Jacarta, Gatot Edy.

Antes, o porta-voz da polícia indonésia, Argo Yuwono, tinha indicado que a explosão ocorreu pelas 7h05 (0h05 em Lisboa) dentro do complexo, em frente ao Ministério do Interior, no centro da capital indonésia.

Os dois soldados feridos foram transportados para o hospital militar Gatot Subroto. “Um deles ficou ferido na mão e o outro na perna”, esclareceram as autoridades.