As pick-up são tradicionalmente veículos robustos, que não foram concebidas para maximizar o conforto ou exibir um comportamento em estrada exemplar. Mas o transporte de carga nunca lhes meteu medo, especialmente se estiver dentro dos limites definidos pelo fabricante. E é bom ter presente que os modelos europeus não passam de umas versões “mini” das pick-up americanas, que chegam a atingir proporções mastodônticas para conseguirem rebocar cargas que, deste lado do Atlântico, apenas confiamos a camiões convencionais.

Na apresentação da Cybertruck, a Tesla revelou um comparativo com a pick-up mais vendida da Ford, a F-150, que é também a mais pequena e acessível da marca, colocando em causa a sua robustez e capacidade de reboque. A Ford não gostou do comparativo e se primeiro exigiu uma desforra, rapidamente se esqueceu da necessidade de se “vingar”.

Agora vem um cliente de uma F-350, um modelo muito maior, mais robusto e potente, contar uma história – e mostrá-la em vídeo – que coloca em causa a robustez do modelo.

As pick-up tradicionalmente possuem um tipo de chassi denominado chassi/cabina, que essencialmente consiste em duas longarinas longitudinais, reforçadas por travessas (similar às utilizadas pelos camiões), em cima das quais é aparafusada uma carroçaria que não contribui directamente para a rigidez torcional do veículo. O objectivo por detrás deste tipo de construção destina-se a incrementar a capacidade de transporte de carga, que seria difícil de atingir num chassi tipo monobloco, como o utilizado nos automóveis… e na Cybertruck. E aqui o segredo é a utilização de chapa mais espessa, em aço inox, em vez da tradicional e fina chapa de aço.

Ora este cliente publicou agora no Twitter um vídeo alegadamente registado em 2011, com um comparativo entre uma Ford F-350 e uma Chevrolet Silverado equivalente. Na caixa de carga de ambos os modelos foram depositados 1.360 kg, para de seguida as pick-up ultrapassarem um obstáculo típico de todo-o-terreno, destinado a pôr à prova o cruzamento de eixos. Isto obriga o chassi a um grande esforço, mas nada que uma pick-up como a F-350 não devesse suportar, uma vez que este modelo é considerado uma Medium Duty Truck (por oposição à F-150, que é uma Light Duty), o que significa ser capaz de atingir um peso bruto de 8.845 kg (19.500 libras, correspondentes ao seu estatuto de Classe 5).

À medida que a frente da F-350 é torcida para um lado e a caixa de carga para o outro, a pick-up começa a revelar uma torção exagerada – os jipes e SUV europeus, mesmo com chassi monobloco, suportam testes deste tipo (e até piores) sem danos – e o ensaio termina quando a porta da caixa de carga cede e expõe uma mossa de dimensões preocupantes.

John D. enviou o vídeo a Elon Musk, questionando-o se o chassi da Cybertruck também cederia caso tivesse de lidar, carregada, com aquele obstáculo. A resposta do CEO da Tesla foi: “É para evitar isto que a Cybertruck tem suspensão activa que controla a altura e a dureza.” Não deverão faltar voluntários para verificar, quando as primeiras unidades da Cybertruck começarem a ser entregues a clientes, se este argumento corresponde à realidade.