O Grupo BMW está apostado, por uma questão de estratégia e pela necessidade de cumprir o limite dos 95g de CO2 imposto por Bruxelas, em incrementar de forma mais que generosa a sua produção de veículos eléctricos. E isto abrange a BMW, claramente a líder dentro do grupo alemão, bem como a Mini.

A BMW anunciou um investimento de 400 milhões de euros na fábrica de Dingolfing, na Alemanha, para a tornar capaz de lidar com a fabricação dos veículos eléctricos, que partilham a mesma plataforma, o que lhes permite serem produzidos na mesma linha de montagem. Esta opção leva a investimentos inferiores, mas potencialmente a custos unitários mais elevados.

De momento, Dingolfing produz BMW convencionais, ou seja, com motores a gasolina e a gasóleo, bem como os híbridos plug-in, solução que já atinge 10% do total de veículos fabricados, o que se traduz por 330.000 unidades em 2018. É igualmente nestas instalações que a BMW monta os seus packs de baterias, com células provenientes de fornecedores.

5 fotos

A partir de 2021, estas instalações fabris vão sacrificar uma das duas linhas que possui, responsável hoje pela produção dos Série 5, 7 e 8, para se dedicar em exclusivo ao novo iNext, um SUV eléctrico topo de gama previsto para 2021. Para o director da fábrica, Christoph Schröder, “o BMW iNext é mais do que apenas um novo modelo. É pioneiro numa série de inovações, especialmente em termos de condução autónoma.”

Simultaneamente, a BMW e os chineses da Great Wall anunciaram que a sua joint-venture chinesa, denominada Spotlight Automotive, vai criar uma nova fábrica, localizada em Zhangjiagang, na China. Com a capacidade de produzir até 160.000 veículos, a nova linha de produção vai fabricar modelos eléctricos com emblema da Great Wall, mas igualmente do Grupo BMW, especificamente o novo Mini eléctrico.

De acordo com o grupo alemão, a fábrica inglesa em Oxford continuará a ser o coração da produção da Mini, para modelos de combustão e eléctricos, com a nova fábrica Spotlight Automotive a ser responsável por assegurar flexibilidade e capacidade extra. É claro que tudo isto pode mudar em caso de um Brexit sem acordo.

De recordar que a BMW tem um outro acordo com os chineses da Brilliance, que serão os responsáveis pela produção do iX3 a partir de 2020. Este será o modelo que visa fazer frente ao Tesla Model Y e Volkswagen ID.4.