O Programa de Arrendamento Acessível (PAA) ainda não chegou aos 100 contratos, mesmo depois de ter entrado em vigor a 1 de julho deste ano, escreve o Público esta quinta-feira.

De acordo com aquele jornal, este programa, que isenta de impostos os proprietários que coloquem o seus imóveis com rendas abaixo de 20% da mediana dos preços do mercado, ainda só tem 78 contratos assinados.

Ainda segundo o Público, este reduzido número de contratos — que corresponde a uma média de pouco mais de 15 contratos assinados por cada mês — persiste apesar de a procura ser consideravelmente maior do que a procura. Ao todo, há 5049 agregados familiares registados neste programa mas apenas 249 imóveis disponíveis — ou seja, a oferta excede a procura em mais de 20 vezes.

Como vai funcionar o Arrendamento Acessível. Redução de 20% nas rendas com taxas de esforço até 35%