O rapper Kendrick Lamar acaba de ser confirmado como um dos artistas que vai atuar na próxima edição do NOS Alive. Considerado um dos artistas mais importantes desta década, graças a discos como Good Kid, M.A.A.D City (2012), To Pimp a Butterfly (2015) e DAMN. (2017), K.Dot, como também é conhecido, vai regressar a Portugal depois de concertos nos festivais NOS Primavera Sound, em 2014, e Super Bock Super Rock, em 2016.

O rapper e vencedor de um prémio Pulitzer foi confirmado para um dia extra do festival. Inicialmente estava previsto o festival decorrer apenas a 9, 10 e 11 de julho, mas haverá um dia extra de concertos no dia 8, precisamente aquele em que atuará Kendrick Lamar. A organização estará a contar vender um passe geral extra para os quatro dias, apurou o Observador.

???????? Data extra dia 08 de julho com a grande confirmação de Kendrick Lamar ???? ???? Bilhetes já à venda! • #NOSAlive20 confirms #KendrickLamar and expands to a 4 day festival. Tickets on sale!

Posted by NOS Alive on Thursday, December 5, 2019

A especulação relativamente a uma possível atuação ou não de Kendrick Lamar em Portugal aumentou no final do passado mês de novembro, quando o festival espanhol BBK Live, em Bilbao, anunciou um concerto do rapper no país vizinho precisamente para a altura do festival português (tal como inicialmente previsto para o NOS Alive, o BBK Live decorre entre 9 e 11 de julho). A expectativa generalizada é que por essa altura Kendrick Lamar tenha um álbum novo para apresentar, já que o seu último disco a solo foi editado há quase três anos.

Originário da cidade californiana de Compton, Kendrick Lamar, que se estreou nos discos após várias mixtapes com Section.80 (2011), tem vindo a aliar um raro consenso crítico com uma popularidade planetária, que o tornou uma das maiores figuras da música nos últimos anos. Atualmente com 32 anos, o rapper — que também canta — já venceu mais de uma dezena (13, mais especificamente) de prémios Grammy, uma espécie de Óscares da música norte-americana.

Quando no último ano a organização do prémio Pulitzer decidiu premiá-lo após editar o álbum DAMN., tornando-o o primeiro artista de música popular (portanto, música fora do domínio dos universos eruditos e jazzísticos) a receber a distinção, o júri explicou que não tinha como não celebrar um “virtuoso conjunto de canções unidas pela autenticidade vernacular e pelo dinanismo rítmico, que captam a complexidade da vida afro-americana moderna”.

Para a próxima edição do festival de música que decorre no Passeio Marítimo de Algés, estavam já confirmadas atuações de Taylor Swift, alt-J, Khalid e Parov Stelar (10 de julho), Faith No More, Billie Eilish, Cage the Elephant, Anderson .Paak & The Free Nationals, Finneas, Caribou e Hobo Johnson and the Lovemakers (11 de julho) e Da Weasel, Two Door Cinema Club, Haim, Wolf Parade e Parcels (12 de julho).

A Blitz acrescenta que foi também anunciado esta quinta-feira, mas para o dia 10 do festival (o mesmo de Taylor Swift), um concerto da cantora e compositora Angel Olsen.