A Polícia Nacional de Espanha deteve na sexta-feira duas pessoas que pretendiam perturbar a manifestação pelo clima em Madrid, na sexta-feira, tendo apreendido vários materiais, como facas e martelos. Um homem e uma mulher foram detidos e enviados para esquadras e acusados de crimes de resistência e atentado à autoridade, de acordo com informações da Delegação de Governo, citada este sábado pela Efe.

Os dois detidos levavam material com a alegada intenção de realizar atos violentos contra a manifestação, incluindo “parafusos ferroviários, extintores, facas, martelos, máscaras”, entre outros. O trabalho dos Serviços de Informação da Polícia Nacional permitiu detetar um grupo de pessoas que esteve na manifestação com o intuito de causar agitação durante a sua realização.

A marcha começou às 18h00 locais (17h00 em Lisboa) perto da Gare de Atocha, percorrendo as principais avenidas do centro da capital espanhola, e terminou na zona dos Novos Ministérios.

A manifestação assinalou o início de uma contra-cimeira ou cimeira social de uma agenda paralela à cimeira do clima da Organização das Nações Unidas em Madrid (COP25), que termina na capital espanhola em 13 de dezembro. As autoridades espanholas estimam que cerca de 15.000 pessoas tenham participado na marcha, números muito abaixo dos anunciados por um dos organizadores, que registava meio milhão de participantes.

Fridays For Future é um movimento impulsionado pela jovem ativista Greta Thunberg, que iniciou em 2018 uma greve às aulas todas as sextas-feiras em protesto contra a falta de medidas para travar o aquecimento do planeta.