O Governo português lamentou “profundamente” a morte de pelo menos 43 pessoas, este domingo, num incêndio num mercado no centro da capital da Índia, Nova Deli.

Num comunicado hoje divulgado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros lê-se que o Governo “lamenta profundamente as perdas de vidas humanas causadas pelo incêndio que deflagrou num mercado, no centro de Nova Deli, causando pelo menos 43 vítimas mortais”.

O balanço mais recente do incêndio, que começou por volta das 05h30 (00h30 em Lisboa), dava conta de pelo menos 43 mortos e 16 feridos. As causas do fogo estão a ser investigadas.

O Governo português apresentou ainda “as suas mais sentidas condolências às famílias das vítimas e expressa a sua profunda solidariedade para com o povo e o governo da Índia”.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, descreveu o incêndio como “extremamente horrível”.

“Os meus pensamentos estão com aqueles que perderam os seus entes queridos. Desejo aos feridos uma rápida recuperação”, expressou o governante numa publicação na rede social Twitter.

Os incêndios são comuns na Índia, onde as leis de construção e as normas de segurança são frequentemente desrespeitadas pelos construtores e moradores.

Em 1997, um incêndio num cinema em Nova Delo matou 59 pessoas. Em fevereiro deste ano, 17 pessoas morreram devido a um incêndio num hotel de seis andares, também na capital indiana, que começou numa cozinha não autorizada na cobertura do edifício.