A família Sports Series da McLaren acaba de ser alargada com a chegada de mais um desportivo, de edição limitada a apenas 350 unidades. Trata-se do novo 620R, que prossegue na senda de tirar o máximo partido do 570S, desta feita importando o ADN das corridas de GT4. Assim, depois do já impressionante McLaren 600LT, eis que o novo 620R pisca claramente o olho aos apreciadores de emoções fortes, sobretudo em pista.

Embora homologado para circular na via pública, o coupé britânico foi projectado especificamente para atrair os amantes de track days, em busca de um brinquedo exclusivo e, simultaneamente, divertido de conduzir, potente e eficaz. Em troca de 250.000£ (297.570€ à cotação de hoje), é precisamente isso que a McLaren promete aos potenciais compradores.

O uso intensivo de fibra de carbono, nomeadamente no chassi Monocell II, permite ao 620R acusar um peso em seco de apenas 1282 kg quando colocado sobre a balança. A este trunfo há que somar um pacote aerodinâmico herdado do GT4, com destaque para o aileron traseiro, também em fibra de carbono e ajustável para oferecer níveis acrescidos de estabilidade a ritmos mais vivos. Daí que, a 250 km/h, a downforce possa atingir os 185 kg, colando o 620R ao asfalto. E porque tão importante quanto acelerar é a eficácia da travagem, este McLaren recorre um sistema com discos carbocerâmicos (390 mm à frente, 380 mm atrás) e pinças de travão em alumínio forjado. De série, monta uns pneumáticos Pirelli P Zero Trofeo R (semi-slick), em jantes de 19 polegadas na frente e de 20 polegadas atrás. A suspensão rebaixada foi alvo de um setup específico e os amortecedores são reguláveis manualmente, sendo até 6 kg mais leves que um convencional set Sport Series.

Sob o capot encontra-se um motor de 3,8 litros Twin-Turbo, que debita uma potência de 620 cv às 7000 rpm e um binário máximo de 620 Nm às 3500 rpm. Acoplada ao V8 está uma caixa automática sequencial de dupla embraiagem com sete velocidades. Assim, estão reunidas as condições para anunciar 0-100 km/h em escassos 2,9 segundos, para a barreira dos 200 km/h ficar para trás passados 8,1 segundos. A velocidade máxima, essa, fixa-se nos 322 km/h.

A este rol de argumentos junta-se um interior espartano. Como, aliás, seria de esperar num modelo com ADN de competição. O habitáculo do 620R surge despido de acessórios, para maior leveza, e concentra-se no essencial: baquets em fibra de carbono, cintos de segurança de seis pontos e, como não poderia deixar de ser, o sistema de telemetria da McLaren. Porém, para tirar tempos, ainda vai ser preciso esperar um pouco mais, dado que as primeiras entregas a clientes só deverão começar a ser feitas a partir de Fevereiro.