A surpresa chegou num envelope vermelho, dado a cada um dos 198 funcionários durante a habitual festa de fim do ano da empresa: um total de 10 milhões de dólares (cerca de 9 milhões de euros) em bónus distribuídos por todos os funcionários em função do número de anos que lá trabalhavam. Um “milagre” apelidaram alguns, que fizeram filas para abraçar e agradecer aos chefes.

Trata-se da St. John Properties, uma empresa de imobiliário do estado de Maryland, nos EUA, que alcançou o objetivo anual de desenvolver 20 milhões de metros quadrados em imóveis, duplicando o valor em apenas 14 anos, segundo explicou o presidente da imobiliária Lawrence Maykrantz. “Queríamos agradecer a todos os nossos funcionários que nos ajudaram a alcançar o objetivo e queríamos agradecer em grande”, disse, em declarações à CNN.

“Foi verdadeiramente a coisa mais fantástica que vi na vida. Toda a gente estava emocionada, a gritar, a chorar, a rir, a abraçar-se uns aos outros”, afirmou Maykrantz, acrescentando que as pessoas “faziam fila” para o abraçar e que lhe contavam como iam aplicar aquele dinheiro. “Muita gente ficou livre de dívidas, podem pagar os cartões de crédito, as casas, os empréstimos bancários para os estudos dos filhos”, disse ainda.

Cada funcionário recebeu uma quantia baseada no número de anos que trabalhava na empresa. A quantia mínima foi de 100 dólares, cerca de 90 euros, e foi dada a um funcionário que tinha acabado de ser contratado e que nem sequer tinha começado efetivamente a trabalhar. E a quantia máxima foi de 270 mil euros. Para Ridgway, de 37 anos (na empresa há 14), também citada pela CNN, o bónus vai servir para pagar os estudos dos filhos. “Posso investir na minha casa também, mas a maior parte do dinheiro vai servir para assegurar o futuro dos meus filhos”, disse.

Além do bónus, a festa da empresa foi totalmente paga pela empresa, incluindo os voos de deslocação e a estadia dos funcionários que estão espalhados por oito diferentes filiais da St. John Properties. “Estamos muito orgulhosos dos nossos colaboradores, eles são a razão do sucesso desta empresa”, acrescentou ainda Maykrantz.