O Juízo Central Criminal do Porto aplicou esta quarta-feira 18 anos de prisão a um arguido de 22 anos que espancou até à morte um homem de 66 anos, filmou-o em agonia e roubou-o.

Os factos ocorreram em 11 de fevereiro de 2019, na residência do ofendido, situada num primeiro andar da Rua de Santos Pousada, no Porto, e a vítima foi encontrada cadáver no dia seguinte, por uma vizinha.

Em consequência dos murros, joelhadas e pontapés que lhe foram infligidos, o sexagenário ficou com lesões traumáticas crânio-meningo-encefálicas e faciais que determinaram a sua morte, segundo o relatório da autópsia.