Os deputados israelitas aprovaram esta quarta-feira, em primeira leitura, um projeto-lei que abre caminho a novas eleições, o terceiro ato eleitoral em menos de um ano em Israel.

O projeto-lei, que terá duas novas votações, pode precipitar a dissolução do Parlamento caso o primeiro-ministro em funções, Benjamin Netanyahu, ou o adversário Benny Ganz não consigam maioria para formar governo.

Caso não haja acordo até às 0h (22h em Lisboa) de quarta-feira Israel irá para eleições, a realizar no próximo dia 2 de março.