A líder parlamentar do PAN protagonizou esta tarde no Parlamento um momento insólito. No momento em que se discutia sobre antigos combatentes, Inês Sousa Real subiu à tribuna, mas deixou a cábula sobre o tema na bancada do PAN e, num momento de menos atenção ao que estava a ser discutido acabou por falar noutra coisa.

E o engano ainda durou mais de meio minuto, o suficiente para numa cadência acelerada — de quem não tem tempo a perder para expor as ideias — a deputada do PAN explicar que o problema dos sem-abrigo em Portugal “é um fenómeno complexo e de extrema relevância devido à sua gravidade perante o incumprimento dos Direitos Humanos”. O problema? O tema que estava a ser debatido no momento em que a deputada foi chamada à tribuna eram os antigos combatentes.

José Manuel Pureza, o presidente em exercício, viu-se obrigado a interromper a deputada do PAN para lhe explicar que o tema em cima da mesa não era exatamente aquele. “Sra. deputada, vai deixar-me interromper porque creio que a sua intervenção não é para este ponto. Creio que tem a sua intervenção para o ponto seguinte”, disse.

Tomando consciência imediata do erro, Inês Sousa Real ainda rematou com a desculpa da inexperiência para aligeirar o erro: “Tem toda a razão. É o que dá ser novata!”. Pouco incomodado com o erro, José Manuel Pureza replicou prontamente: “Pelo amor de Deus, o que é isso, enganos acontecem com toda a gente”.