A banda norte-americana The National vai regressar a Lisboa e a Portugal no próximo ano. O grupo que tem como vocalista Matt Berninger e que conta ainda com Aaron e Bryce Dessner e com Scott Bryan Devendorf, vai atuar na próxima edição do festival Rock in Rio Lisboa.

O concerto dos The National está agendado para 21 de junho, o mesmo dia do concerto dos Foo Fighters. Tal como o grupo de Dave Grohl, também a banda que lançou este ano o disco I Am Easy to Find vai atuar no palco Mundo, o principal do festival do Parque da Bela Vista.

O segundo dia de concertos da próxima edição do Rock in Rio Lisboa parece assim estar mais dedicado à sonoridade rock, ao contrário do primeiro dia de atuações, 20 de junho, que já conta com fenómenos pop confirmados como Black Eyed Peas e a jovem Camila Cabello.

Também a banda portuguesa Xutos & Pontapés e a cantora brasileira Ivete Sangalo estão já confirmados para o cartaz da próxima edição, aqui mantendo a tradição do evento que decorre em Lisboa de dois em dois anos.

Formados há precisamente 20 anos, os The National têm construído uma carreira sólida no indie-rock norte-americano, tendo editado álbuns aclamados pela crítica como Alligator (o terceiro, de 2005) e Boxer (o quarto, de 2007). O grupo conta já, no entanto, com oito discos no currículo e tem atuado com grande regularidade em Portugal: desde 2016, inclusive, têm atuado anualmente pelo menos uma vez em Portugal.

Este ano, os The National duplicaram o registo dos anos anteriores, com dois concertos em solo nacional: o primeiro aconteceu no festival de música Vodafone Paredes de Coura, no verão, e o segundo decorre esta quinta-feira, 12 de dezembro, no Campo Pequeno, em Lisboa.

Os irmãos Aaron e Bryce Dessner deram uma entrevista ao Observador em julho do ano passado, em que falaram da relação estreita com Portugal e com o público português, do tempo que têm de passar na estrada, longe das famílias, e de Donald Trump, um elefante tão grande na sala dos The National que levou Bryan a abandonar o país e mudar-se para França. “Não conseguia viver lá”, afirmou.

O irmão de Bruce, Aaron, serviu de porta-voz para dizer que o baterista Bryan Devendorf até já esteve duas semanas em Portugal de férias e que este “é um dos nossos sítios preferidos para tocar”. E acrescentou: “Quando estamos em Portugal, vamos a restaurantes, vamos a museus, damos umas corridas, saíamos à procura de uns cafés mais estranhos e recônditos… Já conhecemos alguns sítios cá!”