Inspirados no efeito repelente da água da folha de lótus, cientistas do Canadá criaram um novo revestimento plástico que dizem ser capaz de “expulsar” qualquer bactéria, mesmo as mais resistentes, de uma superfície como um corrimão ou bancada. Os resultados do trabalho, feito por uma equipa da Universidade McMaster, foram divulgados esta sexta-feira na publicação científica ACS Nano.

Em comunicado, a universidade refere que o revestimento plástico transparente tem uma textura rugosa, tal como a folha de lótus, que repulsa substâncias externas. “Uma gota de água ou sangue, por exemplo, é expulsa simplesmente quando cai na superfície [do revestimento]. O mesmo se passa com as bactérias”, sublinha o comunicado.

Segundo os autores da investigação, o revestimento plástico foi testado com sucesso em dois tipos de bactérias resistentes a antibióticos, a Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA) e a Pseudomonas.

O material, produzido à escala nanométrica, pode ser aplicado em diversas superfícies, nomeadamente as mais propensas à propagação de bactérias, como maçanetas de portas, corrimões e bancadas de cozinhas ou hospitais.

É igualmente indicado para embalagens de comida, inclusive de carne crua, que, por vezes, é contaminada acidentalmente por bactérias patogénicas na origem de infeções gástricas, como a E.coli, a Salmonella e a Listeria.