A Cupra, marca desportiva da Seat, apresentou há três meses um concept eléctrico com uma imagem vincadamente desportiva, partindo da base do futuro Volkswagen ID.4. Mas quando os holofotes do Salão de Frankfurt foram apontados ao Cupra Tavascan, assim se designa o SUV eléctrico, não surgiu a confirmação oficial de que veríamos o concept evoluir para uma versão de série, ainda que tudo nele – à excepção de um ou outro detalhe – parecesse pronto para entrar em produção. Tal como aconteceu, aliás, com o Seat el-Born, que deverá chegar ao mercado até ao final do próximo ano.

Agora surge uma (quase) confirmação de que o Cupra Tavascan será uma realidade, vinda da boca de Luca de Meo. Em entrevista à Automotive News, o CEO da Seat admitiu que este SUV eléctrico é “mais que um exercício de design para mostrar o que a Cupra é capaz de fazer” partindo de uma base partilhada. E confessou que há, internamente, vontade de materializar esse projecto:

Queremos mesmo construir o Tavascan e tornar a sua versão de produção tão próxima quanto possível do concept.”

Ou seja, se o projecto receber luz verde (e dificilmente tal não acontecerá), o caminho a seguir pelo Tavascan será o mesmo que está traçado para o el-Born: diferenciar-se por via de uma imagem (e vocação) mais desportiva.

Luca de Meo ao lado do Cupra Tavascan Concept

Assente na plataforma MEB, tal como os “manos” Volkswagen ID.4 e Audi Q4 e-tron, o concept do Tavascan monta dois motores, um por eixo, para lhe assegurar tracção integral. Oferece uma potência combinada de 306 cv, sendo os motores alimentados pela energia armazenada numa bateria de iões de lítio com 77 kWh de capacidade (a maior que a MEB pode acolher). A autonomia é de 450 km entre recargas, de acordo com o ciclo WLTP. Luca de Meo acredita que a versão de produção do Tavascan estará na rua no final de 2022 ou, o mais tardar, no início de 2023.

3 fotos

Contudo, antes de a Cupra se estrear na mobilidade 100% eléctrica, a estratégia do gestor italiano passa por medir o pulso à marca com um outro crossover, o Formentor. Este que é o primeiro modelo projectado de raiz pela jovem marca vai ser lançado no segundo semestre do próximo ano, aliando o espírito desportivo às novas exigências ambientais, pois combina o motor a gasolina 1.5 TSI com uma unidade eléctrica, para debitar uma potência total de 245 cv, mas com menores consumos e emissões por se tratar de um híbrido plug-in. Segundo o homem-forte da Seat, o Formentor vai funcionar como uma espécie de “banco de ensaios” para perceber qual é o “verdeiro potencial da marca Cupra”. Nomeadamente, em termos de volume e de margens.