O primeiro-ministro britânico e líder do Partido Conservador, Boris Johnson, viajou até ao Norte de Inglaterra, território essencial para a conquista da maioria absoluta nas eleições desta quinta-feira, para prometer que não vai desiludir.

“Eu sei que as pessoas quebraram hábitos eleitorais que vinham de várias gerações só para votar em nós”, disse Boris Johnson em Sedgefield, um dos vários círculos eleitorais tipicamente trabalhistas que estas eleições foram roubados pelo Partido Conservador, além de ser um sítio simbólico, já que em tempos teve como deputado o ex-primeiro-ministro trabalhista Tony Blair. “Aquilo que vocês fizeram foi incrível, vocês mudaram a paisagem política, vocês mudaram o Partido Conservador para melhor e mudaram o futuro do nosso país para melhor.”

“Quero que as pessoas do nordeste saibam que nós, no Partido Conservador, e eu próprio, vamos compensar-vos pela vossa confiança”, continuou. E explicou que a primeira maneira de “compensar” essa tal “confiança” seria fazer aquilo que ele próprio repetiu várias vezes durante a campanha: “Cumprir o Brexit”.

De acordo com o The Guardian, o próximo governo de Boris Johnson prepara-se para canalizar 80 mil milhões de libras (95,8 mil milhões de euros) para a construção de novas infraestruturas no Norte de Inglaterra, como modo de garantir que o eleitorado daquela região não regressa à origem (o Partido Trabalhista) e se mantém no Partido Conservador.

“Vamos mostrar ao público, especialmente aos eleitores do Partido Trabalhista que confiaram em nós com os seus votos, que vamos cumprir as promessas que fizemos sobre o custo de vida, o combate ao crime e o apoio ao NHS [serviço público de saúde britânico]”, disse uma fonte do governo britânico àquele jornal.