Um tribunal de Cartum condenou este sábado o ex-presidente do Sudão Omar al Bashir a dois anos de prisão por um crime de enriquecimento ilícito e lavagem de dinheiro, naquela que é a primeira condenação contra o ex-chefe de Estado afastado do poder em abril passado.

O tribunal considerou Al Bashir culpado por posse ilegal de moeda estrangeira depois de as autoridades apreenderem sete milhões de euros em sua casa, dias após a sua saída do poder.