As câmaras municipais gastaram 469,8 milhões de euros em 2018 em Cultura, Arte e Património, registando um aumento de 4,4% face ao ano anterior, revelou esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo dados anuais do INE sobre Cultura, a subida de 4,4% da despesa autárquica em atividades culturais e criativas representou 19,7 milhões de euros. Apesar do aumento, as despesas das câmaras municipais em Cultura representaram, no conjunto, apenas 5,7% do total do orçamento municipal em 2018.

A maior fatia de despesa da administração local com Cultura — 132,4 milhões de euros — foi para atividades interdisciplinares, representando um acréscimo de 7,4 milhões de euros face a 2017. As artes do espetáculo absorveram 122,1 milhões de euros da despesa municipal, ou seja, mais 7,2 milhões de euros face a 2017. Desses 122,1 milhões de euros, 14,3% foram para a construção e manutenção de recintos.

A despesa municipal com património cultural atingiu os 95 milhões de euros (mais 800 mil euros do que em 2017) e os gastos com as bibliotecas e arquivos foram de 72,4 milhões de euros em 2018.