O Serviço Nacional de Migração (Senami) prevê que 800 mil pessoas atravessem as fronteiras moçambicanas para as festas de Natal e de Ano Novo, contra cerca de 700 mil pessoas registadas no mesmo período do ano passado, disse esta terça-feira à Lusa o porta-voz da instituição.

“Os 800 mil esperados é a previsão do movimento de todas as fronteiras”, disse o porta-voz do Senami, Celestino Matsinhe.

Segundo o Senami, o aumento do número deve-se ao incremento do movimento migratório que se registou nas fronteiras moçambicanas ao longo do ano e, segundo o porta-voz do Senami, “essa tendência vai continuar”.

Na fronteira de Ressano Garcia, mais movimentado de Moçambique e que faz ligação com a África do Sul, foram abertos mais dois postos de atendimento.

As fronteiras do país passam a estar abertas 24 horas por dia até 13 de janeiro de 2020. À semelhança de anos anteriores, a medida, que começou na sexta-feira, serve para responder ao aumento de circulação de pessoas durante o período de Natal e de Ano Novo.