Porto Editora: 1 euro para a Unicef

À boleia da quadra natalícia, a Porto Editora promove duas campanhas de solidariedade. Desde 2007, que os livros solidários apoiam a UNICEF e este ano não é exceção. Entre uma seleção de 45 títulos infantojuvenis, a editora doará, por cada livro vendido, 1 euro a este fundo das Nações Unidas. Em simultâneo e numa parceria com a SIC Esperança, a segunda campanha estende-se a 100 títulos. Até ao fim do ano, por cada livro vendido, 1 euro reverte para o Movimento S, projeto que pretende mobilizar crianças, pais e professores para a mudança de hábitos alimentares e para a inclusão da prática de exercício físico na rotina diária.

Lidl: 20 cêntimos para o Mais Ajuda

Os supermercados Lidl também aderem à onda solidária. Até 31 de dezembro, por cada talão de compras com um ou mais artigos da marca Deluxe serão entregues 20 cêntimos aos projetos empreendedores selecionados ao abrigo do programa Mais Ajuda. Todos eles pretendem implementar novas soluções de apoio social, as inscrições abrem em janeiro de 2020, depois de apurado o valor final recolhido.

Fnac: até 9 euros para a Operação Nariz Vermelho

Depois de, no ano passado, ter angariado 34.000 euros, a Fnac volta a apoiar a Operação Nariz Vermelho com uma coleção especial de Natal. São cinco artigos alusivos à causa — levar os “Doutores Palhaços” aos serviços pediátricos dos hospitais portugueses — com preços que vão dos 2 aos 9 euros (caso do peluche), valores que revertem na totalidade para a instituição.

Juliana Bezerra: até 70 euros para a Um Pequeno Gesto

A solidariedade também chega à joalharia. Juliana Bezerra criou uma peça em colaboração com a Um Pequeno Gesto, organização sem fins lucrativos que apoia atualmente mais de 900 crianças na província de Gaza, em Moçambique. O fio, que ganhou o nome de mbilo (coração disponível no dialeto changana) existe em prata e em prata dourada. Custa 60 e 70 euros, respetivamente, e está disponível no atelier da designer, em Lisboa. Os lucros revertem na totalidade para a alimentação, para pagar a professores e para comprar materiais para as crianças deste projeto.

GUR: 75 euros para abrigos de animais

A GUR, marca portuguesa de tapeçarias de autor, alia-se a uma outra causa: os animais. A campanha não podia vir mais a propósito. Duas das novas peças em catálogo — Gato e Cão –, coassinadas por Marta Monteiro, destinam-se a apoiar abrigos para animais. Cada um dos tapetes custa 150 euros e metade do valor reverte para esta campanha.

Calzedonia: 2,50 euros para a Liga dos Bombeiros Portugueses

Natal a Meias é o nome da já conhecida campanha solidária que junta a Calzedonia à TVI no apoio à Liga dos Bombeiros Portugueses. Até dia 25 de dezembro, estão à venda quatro pares de meias exclusivos (para homem, senhora, menino e menina), cada um com o custo de 5 euros. Metade desse valor é canalizado para apoiar a causa. No total, foram produzidos 140.000 pares de meias, estimando-se assim que a campanha angarie um total de 350.000 euros. A verba tem como objetivo contribuir para a compra de três viaturas ligeiras de combate a incêndios, de cinco fatos de combate à vespa asiática e de mais de 300 fatos de proteção.

Ambar: 1 euro para a Cruz Vermelha Portuguesa

E porque este é um dos objetos mais requisitados para entrar no novo ano, a Ambar volta a lançar a agenda solidária, desta vez para o ano de 2020. Por cada exemplar vendido, 1 euro reverte para a Cruz Vermelha Portuguesa (a agenda custa 4,99 euros). No ano passado, a mesma campanha angariou mais de 6.000 euros

Antiga Barbearia de Bairro: 1 euro para a Liga Portuguesa Contra o Cancro

Até ao final do ano, a Antiga Barbearia de Bairro volta a unir esforços com a Liga Portuguesa Contra o Cancro. Na compra de qualquer produto desta marca portuguesa, 1 euro destina-se a apoiar a investigação levada a cabo por esta organização.

Primark: 800 mil euros para a RED

Para assinalar aquela que também é uma época de solidariedade, a Primark lançou uma coleção especial em colaboração com a RED, organização responsável por programas de combate e tratamento ao HIV/SIDA na África Subsariana. O vermelho é a cor predominante e as peças encontram-se à venda em 12 mercados, entre a Europa e os Estados Unidos, com preços entre 3 e 16 euros. À RED, a multinacional doará 10% das receitas da coleção, com um valor mínimo de 800 mil euros.

Agenda Solidária Smile: 13,78 euros para a Associação Filhos do Coração

Outro dois em um: ao mesmo tempo que organiza o novo ano que está a chegar, apoia uma boa causa. Esta é a agenda lançada pela Associação Filhos do Coração e cujas receitas se destinam a apoiar o resgate crianças escravizadas na pesca do lago Volta, no Gana. Em conjunto com a ONG norte-americana Touch a Life Kids, a associação portuguesa providencia educação para as 93 crianças resgatadas até à data. A agenda Smile está disponível em quatro cores, custa 13,78 euros e está à venda no El Corte Inglés, No Pingo Doce e na Note.