Se grande parte dos construtores de automóveis iniciou uma tímida transição para a mobilidade eléctrica, a Volkswagen desdobrou-se na apresentação dos mais variados concepts, revelando planos para uma família completa de modelos zero emissões. Porém, até agora, nada da nova geração de modelos a bateria do fabricante alemão, pois o primeiro elemento dessa nova vaga, o ID.3, não vai chegar ao mercado antes de meados do próximo ano.

Ora, o hatchback surgiu como concept pouco antes (quatro meses) de a marca avançar também com um outro protótipo, o ID. Buzz. Por sinal, uma proposta acarinhada pelo público, pois as suas formas retomam a imagem do Type 2, o mítico Pão de Forma. Logo em 2017 surgiu a confirmação de que o furgão eléctrico iria ser produzido, mas isso só acontecerá daqui a três anos. Na melhor das hipóteses, surgirá nas suas formas definitivas em finais de 2022, nos EUA, mas a produção só deverá arrancar no ano seguinte. Considerando que o próprio ID.3 derrapou uns meses – e tem sido assim o histórico, até agora, de todos os fabricantes que se iniciam na aventura eléctrica –, o mais provável é que a versão de série do ID. Buzz só seja uma realidade em meados de 2023…

11 fotos

Outra das novidades, segundo fonte familiarizada com o projecto, é que o furgão deverá assumir a designação comercial ID.7 – recorde-se que a Volkswagen associou às siglas ID o registo de todos os algarismos do 1 ao 9. Desconhece-se ainda qual será a denominação da versão de série do Cargo, basicamente o mesmo concept, mas com a devidas adaptações para assegurar o transporte de mercadorias.

Assente na plataforma MEB, o Pão de Forma eléctrico vai poder montar um ou dois motores. À partida, numa das versões apresenta-se apenas com um motor de 150 kW (204 cv) no eixo traseiro, na outra soma-lhe mais uma unidade eléctrica no eixo dianteiro, com 75 kW (102 cv). Neste último caso, além da tracção integral, o ID.7 vai disponibilizar uma potência combinada de 225 kW, ou seja, 306 cv. Tudo indica que será esta a versão de topo e, como tal, os planos da marca passam por equipá-la com uma bateria de até 150 kWh, para que a autonomia máxima aponte aos 700 km. Mas, dada a distância a que nos encontramos do produto final, as especificações podem vir a ser actualizadas…

Face à boa aceitação por parte do público, o objectivo da Volkswagen é que a estética se mantenha tão fiel quanto possível ao concept, prescindindo apenas de elementos mais futuristas, como as câmaras no lugar dos espelhos retrovisores exteriores. No interior, há que contar com muito espaço a bordo pois, apesar de o futuro ID.7 não atingir os 5 metros de comprimento – mais pequeno, portanto, que o actual Volkswagen Transporter -, oferecerá uma habitabilidade superior, cortesia de uma distância entre eixos mais generosa (3,3 metros). A ideia é acomodar com todo o conforto cinco passageiros e as respectivas bagagens ou, em alternativa, sentar sete pessoas. Neste caso, suprimindo capacidade de carga.

O ID.7 será produzido nos EUA, na fábrica da Volkswagen em Chattanooga, Tennessee, e também na Alemanha. Não antes de 2023.