O primeiro-ministro está esta quinta-feira em Nova Deli, onde esta tarde discursará como convidado de honra das cerimónias do 150º aniversário de Mahatma Gandhi, tendo antes uma reunião a sós com o seu homólogo, Narendra Modi.

António Costa regressa à Índia depois de em janeiro de 2017 ter feito uma visita de cinco dias com caráter de Estado a este país, a qual foi depois retribuída pelo chefe de governo indiano, que esteve em Portugal no ano seguinte.

Esta curta deslocação de um dia de António Costa a Nova Deli, por outro lado, antecede a visita à Índia do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que se realizará entre 13 e 17 de fevereiro próximo.

Em relação ao programa de hoje de António Costa, segundo fonte do executivo português, enquanto membro do Comité Gandhi, o primeiro-ministro português será o único chefe de governo estrangeiro a discursar na cerimónia.

O Comité para as Comemorações do 150º aniversário de Mahatma Gandhi é presidido pelo chefe de Estado da Índia, Ram Nath Kovind e integra, além de altas personalidades do Estado Indiano, nomes como o do antigo vice-presidente norte-americano Al Gore, o arcebispo sul-africano e Prémio Nobel da Paz, Desmond Tutu, e o ex-secretário-geral das Nações Unidas Ban Ki-Moon, entre outras individualidades.

Antes desta cerimónia, António Costa reúne-se a meio da manhã com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi – encontro em que, segundo fonte diplomática nacional, serão analisados temas relacionados com “o aprofundamento das relações bilaterais”, sobretudo no plano económico, assim como “assuntos de âmbito regional e global de mútuo interesse”.

Na agenda do encontro entre os dois primeiros-ministros estarão também as relações económicas entre a União Europeia e a Índia. No plano político, a diplomacia portuguesa tem procurado elevar a parceria entre a União Europeia e a Índia ao mesmo patamar já atingido por outras potências mundiais como a China.

A reunião de hoje com Narendra Modi terá lugar às 11:00 (horas locais, mais 5:30 do que em Portugal Continental), tendo uma duração aproximada de uma hora, finda a qual os dois primeiros-ministros farão declarações à imprensa.

Depois do almoço oferecido por Narendra Modi, António Costa desloca-se ao memorial Mahatma Gandhi, onde deporá uma coroa de flores e fará um minuto de silêncio.

Desde 2016 que o primeiro-ministro tem colocado como um dos seus principais objetivos no plano da política externa o aumento do potencial de relações económicas entre Portugal e Índia, procurando sobretudo atrair empresários indianos após a saída do Reino Unido da União Europeia.

De acordo com dados oficiais, entre 2014 e 2018, as exportações portuguesas de bens e serviços para a Índia registaram um crescimento de 48% e as importações de 36%, com saldo desfavorável para Portugal em 2018 na ordem dos 483 milhões de euros.

Apesar de se terem registado progressos na evolução das relações bilaterais, o executivo português considera que as relações económicas e comerciais com a Índia – país encarado como “um dos grandes mercados do futuro” -, têm-se mantido abaixo do seu potencial. Em 2018, a Índia foi o 45.º cliente de Portugal e o 19.º fornecedor, com um peso respetivamente de 0,20% e de 0,89% no total das vendas e compras portuguesas ao exterior.