O Banco de Inglaterra manteve esta quinta-feira as taxas de juro no Reino Unido em 0,75%, devido aos riscos que ainda persistem para a economia britânica, desacelerada pela saída da União Europeia (UE), foi anunciado.

No final de uma reunião, sete dos nove membros do Comité de Política Monetária do banco central britânico votaram a favor de manter o preço do dinheiro para manter a inflação — atualmente em 1,5% — dentro do objetivo oficial de 2%. Dois dos nove membros do comité manifestaram-se a favor de um corte de 0,5 pontos percentuais da taxa de juro.

Com a vitória do Partido Conservador nas eleições gerais de 12 de dezembro, a entidade considerou que “o sentimento (sobre a economia) das famílias e das empresas pode melhorar a curto prazo”, apesar de se ter mostrado cautelosa.

O banco decidiu manter o programa de estímulos quantitativo, no qual investiu 435.000 milhões de libras (513.300 milhões de euros) em títulos de dívida, sobretudo pública.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Produto Interno Bruto (PIB) britânico cresceu 0,3% no segundo trimestre – entre julho e setembro – mas espera-se um ligeiro crescimento no último trimestre, informou o Banco de Inglaterra.

“O Comité seguirá de perto, entre outros fatores, a resposta das empresas e das famílias ao que se passe com o Brexit, bem como as perspetivas de uma recuperação no crescimento global”, adiantou o banco central.