O antigo Presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva acusou na quarta-feira o governo de Jair Bolsonaro de querer destruir o Brasil a começar pela cultura, tal como na Alemanha nazi.

“Como na Alemanha nazi, querem destruir o Brasil começando pela cultura. Vamos resistir como já resistimos a outros pesadelos”, afirmou Lula perante milhares de apoiantes no Rio de Janeiro, na primeira intervenção pública na cidade após 580 dias na prisão.

O antigo chefe de Estado brasileiro (2003-2010) disse que através da cultura o povo brasileiro “vai fazer a revolução que precisa” e garantiu: “vamos governar novamente este país”.

“É preciso lembrar que a censura imposta pelo atual governo não é apenas sobre a cultura. É também ao conhecimento”, disse o antigo Presidente.

A eliminação do Ministério da Cultura, a redução do orçamento, não só para os programas artísticos, mas também para a educação e a ciência, a censura a exposições, filmes e programas de televisão por conteúdos “inadequados” são algumas das medidas adotadas pelo governo de Bolsonaro.