A GNR iniciou esta sexta-feira a Operação “Natal e Ano Novo” através do reforço do patrulhamento rodoviário nas estradas de maior tráfego do país com o objetivo de prevenir acidentes e garantir a fluidez do trânsito.

Para a operação, que termina a 5 de janeiro, a Guarda Nacional Republicana (GNR) vai mobilizar diariamente cerca de 4.600 militares da Unidade Nacional de Trânsito e dos Comandos Territoriais para proporcionar uma deslocação em segurança aos utentes das estradas portugueses durante a época de Natal e Ano Novo.

A GNR, terá, a partir desta sexta-feira, “especial preocupação com os comportamentos de risco dos condutores” e que por vezes, dão origem à sinistralidade grave. Vão estar “particularmente atentos” ao excesso de velocidade, manobras perigosas, ultrapassagens, mudança de direção e de cedência de passagem, uso do telemóvel durante a condução, não circulação na via mais à direita em autoestradas e itinerários principais e complementares e uso do cinto de segurança.

Em comunicado, a GNR aconselha os condutores para que efetuem um planeamento cuidado das viagens, evitando os períodos do final do dia, quando se prevê maior intensidade de tráfego, descansem convenientemente antes de efetuar a viagem e, pelo menos de duas em duas horas, ou sempre que sintam necessidade, efetuem paragens para descansar e adequem a velocidade às condições meteorológicas, ao estado da via e ao volume de tráfego rodoviário.

Aquela força de segurança sugere ainda que se mantenha a calma em situações de elevada intensidade de tráfego, que possam obrigar à circulação a baixa velocidade, e que se evitem manobras que possam resultar em embaraço para o trânsito ou contribuir para a ocorrência de acidentes.