A máquina retroescavadora conduzida por um homem desaparecido na freguesia de Ribolhos, Castro Daire, distrito de Viseu, desde quinta-feira, foi encontrada esta segunda-feira no rio Paiva, mas o condutor ainda não foi localizado, disse fonte da Proteção Civil.

“A máquina foi hoje encontrada, às 14h30, mas o senhor continua ainda desaparecido”, adiantou à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viseu.

As buscas foram suspensas esta segunda-feira por volta das 17h45, face à falta de visibilidade do cair da noite, mas vão ser retomadas na terça-feira, disse à Rádio Observador fonte do Comando Distrital de Operação e Socorro de Viseu. As operações tinham sido suspensas na sexta-feira por causa do mau tempo e foram apenas retomadas na manhã desta segunda-feira.

A máquina retroescavadora e o seu motorista estavam por localizar desde as 21h30 de quinta-feira, dia 19, altura em que estavam a ser efetuadas limpezas na via por causa de um aluimento de terras ocorrido horas antes. Esta manhã tinham sido encontrados alguns destroços da mesma.

Os efeitos do mau tempo, que se fazem sentir desde quarta-feira, já provocaram dois mortos e um desaparecido e deixaram 144 pessoas desalojadas e outras 352 deslocadas por precaução, registando-se mais de 11.600 ocorrências, na maioria inundações e quedas de árvores.

O mau tempo, provocado pela depressão Elsa, entre quarta e sexta-feira, a que se juntou no sábado a depressão Fabien, provocou também condicionamentos na circulação rodoviária e ferroviária, bem como danos na rede elétrica, afetando a distribuição de energia a milhares de pessoas, em especial na região Centro.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil, num balanço feito hoje às 10:00, disse que o distrito de Coimbra é aquele que ainda causa maior preocupação, apesar de o número de ocorrências ter “baixado significativamente”, esperando-se a redução do caudal do leito do rio Mondego nos próximos dias.