O Jeep Grand Cherokee Trackhawk é o SUV de série mais possante do mercado. O seu generoso motor com 6,4 litros V8 é capaz de debitar 707 cv, ultrapassando em 57 cavalos a potência do impressionante Lamborghini Urus. Para tal, o modelo americano conta com um compressor volumétrico, que garante um pouco menos de pressão de sobrealimentação do que os concorrentes que montam turbocompressores, mas em compensação o compressor Roots não amordaça o “cantar” rouco do V8, para gáudio do condutor.

Mas se o Trackhawk de série impressiona qualquer um, com os seus 3,5 segundos de 0-100 km/h e 290 km/h de velocidade máxima, a Hennessey Performance, um reputado preparador do Texas, convenceu-se que podia fazer melhor. Daí que desenvolvesse um kit de transformação que eleva a potência dos 707 cavalos originais para uns bem mais expressivos 1000 cv. Sendo que, se o cliente pedir com jeitinho, a manada pode atingir 1200 garbosos corcéis.

Sabe o que acontece a um pinheiro a 280 km/? Veja!

Para esta prova de velocidade máxima com a árvore de Natal no tejadilho, a Hennessey optou por fazer-se representar por um Grand Cherokee com 1.000 cv, cuja velocidade máxima não foi anunciada, mas deverá ser algo superior aos 290 km da versão de origem, com menos quase 300 cv. Mas o pinheiro amarrado sobre o tejadilho figura necessariamente entre as “coisas” menos aerodinâmicas que se podem transportar. O turbilhão que provoca quando se desloca rouba andamento ao jipe.

O vídeo recolhido durante o teste realizado, em pista fechada por razões de segurança, mostra o Grand Cherokee a atingir por breves momentos 181 milhas/hora, cerca de 291 km/h, o que configura um novo recorde do mundo para o pinheiro do Natal, pois a Hennessey já tinha atingido 280 km/h num Dodge Challenger com 717 cv há dois anos.