Mais de 180 migrantes foram resgatados pelas autoridades nas últimas horas quando tentavam alcançar a costa espanhola, havendo indicação de que a maioria já foi transferida para portos.

Um dos grupos, formado por 60 pessoas de origem subsaariana, incluindo três crianças pequenas, foi resgatado hoje de manhã na ilha de Alboran e transferido para a o porto de Motril (em Granada) a bordo da embarcação ‘Salvamar Hamal’.

De acordo com as informações recolhidas pela EFE junto de fontes do Salvamento Marítimo, este grupo chegou à ilha de Alboran na noite de Natal, tendo sido acolhido pelo destacamento da Marinha que ali se encontra instalado. As mesmas fontes adiantaram que todos os migrantes se encontravam em bom estado de saúde.

Outras 60 pessoas de origem subsaariana chegaram na noite passada às ilhas Chafarinas, localizadas a cerca de 27 milhas náuticas de Melilla e a cerca de 1,73 milhas náuticas da costa de Marrocos.

O alerta para a embarcação onde seguiam estes migrantes chegou de madrugada ao Salvamento Marítimo de Melilla através de uma Organização Não Governamental (ONG). A EFE adianta que, também neste caso, as autoridades ativaram o protocolo de resgate, transferindo os migrantes para Melilla.

Esta quarta-feira de manhã, os agentes do Serviço Marítimo da Guardia Civil transferiram para o porto de Motril 11 pessoas de origem magrebina, incluindo três menores, que foram resgatadas de uma embarcação que navegava perto da costa de Granada. De acordo com fontes da Cruz Vermelha citadas pela EFE, todos os migrantes se encontravam bem de saúde, tendo sido encaminhados para a Polícia Nacional.

Um outro grupo de 11 migrantes foi igualmente resgatado durante a madrugada de hoje depois de o serviço de emergência (112) de Ceuta ter alertado as autoridades para uma embarcação à deriva nas águas do estreito de Gibraltar.

Um quinto resgate, realizado já durante a manhã de hoje, desta vez ao largo da Gran Canária, visou uma embarcação onde seguiam 22 pessoas, todas adultas, de origem magrebina e todas aparentando estar bem de saúde. Neste caso, os migrantes foram transferidos para o porto de Arguinequím.