A rainha Isabel II prestou hoje homenagem, no seu discurso de Natal, ao compromisso das gerações mais jovens com a crise climática, depois de um ano marcado pela mobilização mundial em torno das questões ambientais.

“Os desafios que muitas pessoas hoje enfrentam podem ser diferentes daqueles que a minha geração enfrentou, mas fiquei impressionada com a forma como as novas gerações demonstram um sentido de dever relativamente a questões como a proteção do nosso meio ambiente e do clima”, disse a rainha de 93 anos, citada pela agência France-Presse.

A monarca não referiu, contudo, o nome de Greta Thunberg, adolescente sueca de 16 anos que foi eleita personalidade do ano pela revista americana Time e seguida por jovens de todo o mundo em manifestações para pedir aos líderes mundiais que tomem medidas radicais para limitar o aquecimento do planeta.

Na sua tradicional mensagem de Natal, a rainha falou também de um ano cheio de armadilhas, num país fraturado pelos debates sobre o ‘Brexit’, sublinhando que é possível “conseguir coisas positivas quando as pessoas colocam de lado as suas diferenças passadas e conseguem reunir-se num espírito de amizade e reconciliação”.

Fotografia de Harry e Meghan retirada da secretária da rainha Isabel II em discurso de Natal

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A rainha de Inglaterra recordou dois grandes aniversários celebrados em 2019: o 50.º aniversário do primeiro passo do homem na lua e o 75.º aniversário do Desembarque na Normandia.

A rainha recordou o rosto “preocupado” de seu pai, Jorge VI, que estava ciente dos planos secretos do “dia D”, mas que “não podia compartilhar aquele peso com ninguém”.

“Muitas vezes são pequenos passos, e não saltos gigantes, que trazem as mudanças mais duradouras”, disse a rainha.

Isabel II também referiu o quão “emocionados” ficaram, ela e o marido, o príncipe Philip, quando o oitavo bisneto Archie, filho do príncipe Harry e da sua esposa Meghan Markle, nasceu em maio.