O incêndio que desde terça-feira está ativo na cidade turística chilena de Valparaíso, no oeste do país, destruiu total ou parcialmente 200 casas, deixou quase 2.000 pessoas sem eletricidade e feriu 12 bombeiros, anunciou quarta-feira o Governo chileno.

O incêndio devastou 150 hectares nas colinas de Rocuant e San Roque e 200 casas foram “atingidas pelo fogo”, disse o ministro do Interior, Gonzalo Blumel, em comunicado, acrescentando que os danos “ainda estão a ser avaliados”. “Fizemos progressos no controlo [do fogo], mas este ainda não está sob controlo”, afirmou, na mesma nota. “O fogo é de baixa intensidade”, disse, por seu turno, a administração nacional das florestas na quarta-feira à noite.

O incêndio começou na terça-feira numa zona de pastos e bosques, antes de se espalhar rapidamente para as casas, construídas em madeira e chapas. Perante o avanço do incêndio, a polícia, os bombeiros e o exército retiraram das suas casas dezenas de famílias que se estavam a preparar para celebrar o Natal, ficando muitos deles em acomodações de emergência. “Doze bombeiros voluntários ficaram feridos e 1.715 casas ficaram sem eletricidade”, segundo o Gabinete Nacional de Situações de Emergência.

Outro incêndio, mais circunscrito, atingiu nove hectares de vegetação na mesma área, segundo as autoridades.

O Governo chileno mandou abrir uma investigação sobre as causas dos dois incêndios, que mobilizam 12 unidades de combate a incêndios, soldados, sete navios-tanque e onze helicópteros.